Um cisne negro reconstruído

Em fevereiro de 2016, eu publiquei a respeito da reconstrução de O lago dos cisnes realizada pelo coreógrafo Alexey Ratmansky. O que é uma reconstrução? Uma remontagem o mais próxima possível da obra original.

Há tempos quero assistir à montagem completa, mas por enquanto vou me contentar com um grand pas de deux, o do cisne negro.

Por favor, separem doze minutos do seu tempo para assistir ao vídeo completo. Prestem atenção nos detalhes: os giros, a altura da perna (até eu, a defensora-mor da perna baixa, estranhei!), a coda (a dificuldade não está apenas nos fouettés), algumas sequências que continuam semelhantes até hoje. É lindo e emocionante de ver.

E não estranhem o figurino verde: na montagem original, Odile não era um cisne negro, era uma feiticeira. Confesso, achei muito mais bonito.

“Grand pas de deux do cisne negro”, O lago dos cisnes, Viktorina Kapitonova e Denis Vieira, Zurich Ballet.

A reconstrução de “O lago dos cisnes”

No antigo Dicionário de Repertório, eu expliquei o significado da palavra repertório no ballet clássico. No post A Esmeralda original, comentei brevemente que os repertórios passaram por diversas mudanças ao longo dos anos.

É impossível não existir a grande curiosidade: Como eram as obras originais? Assim surgiram as reconstruções, montagens muito próximas das ideias de seus criadores. Para isso, pesquisam-se notações coreográficas, documentos históricos e demais materiais que ajudem a recompor o repertório.

Vários ballets já foram reconstruídos, como O corsário, Giselle, Paquita, A Bela Adormecida, mas faltava uma a altura do mais emblemático, conhecido e amado de todos: O lago dos cisnes.

O responsável pela proeza foi Alexei Ratmansky, coreógrafo e ex-diretor do Bolshoi Ballet. Não é a sua primeira reconstrução, mas, provavelmente, é a mais esperada.

A estreia aconteceu neste mês, com o ballet da Ópera de Zurique. A minha intenção era aproveitar a oportunidade e fazer um longo texto explicando sobre repertórios, mudanças ao longo do tempo e reconstruções, mas a minha ansiedade em compartilhar o vídeo venceu. Por isso, escreverei outro dia.

Fiquem com o mais próximo da ideia original de Marius Petipa e Lev Ivanov para O lago dos cisnes. Eu fiquei muito emocionada, esse é o ballet que me encanta perdidamente.

Para mais informações:
Alexeï Ratmansky reconstruit le Lac des Cygnes à Zürich, Danses avec la plume, aqui.
Time Has Told Me: Reconstructing Ballet, The Ballet Bag, aqui.

Trailer de O lago dos cisnes, reconstrução de Alexei Ratmansky da obra de Marius Petipa e Lev Ivanov, ballet da Ópera de Zurique, 2015.

*

Observação: Quem notou que a Odile não era um cisne?