O pequeno bailarino nigeriano

Em meados de julho, viralizou na internet um vídeo de um menino dançando ballet a céu aberto, na chuva, em um chão de cimento batido. Anthony Mmmesoma Madu tem 11 anos e estuda na Leap of Dance Academy, em Lagos, na Nigéria. Fundada em 2017 pelo professor autodidata Daniel Owoseni Ajala, a escola tem 12 alunos e oferece aulas gratuitas de dança em um espaço improvisado. Se você é uma das poucas pessoas que ainda não assistiu ao vídeo, clique aqui.

Não é difícil se encantar por ele, além de dançar muito bem, o seu talento é nítido. Nasceu para ser artista.

“Meet 11 Year Old Ballet Dancer, Mmesoma”, Orange Culture Nigeria, 8 ago. 2020

Quem também ficou impressionada foi a bailarina Cynthia Harvey, diretora artística da American Ballet Theatre Jacqueline Kennedy Onassis School. Ela concedeu uma bolsa de estudos em dança para Anthony e outra no treinamento de professores para Daniel. Por causa da pandemia, ambos estão estudando online, mas ano que vem Anthony vai estudar nos Estados Unidos.

O seu sucesso ultrapassou as redes sociais e foi notícia na Reuters, NBC News, Good Morning America, AFP News Agency, BBC News, The New York Times, Le Monde, The Guardian, The Washington Post e Time, para citar alguns.

Quem quiser saber mais sobre a escola de dança e seu fundador, as melhores matérias são as do The Guardian e do The New York Times. Aviso de antemão: dificilmente a nossa visão sobre o ballet clássico continuará a mesma depois dessa história.

E nesta outra matéria da BBC News, legendada em português, conhecemos um pouco da história de Anthony, além de seu medo e sua ansiedade em ficar longe da família para estudar em outro país. Quando ele chora ao se imaginar indo embora, choramos junto: tão menino lidando com tantas coisas ao mesmo tempo. Que seja apenas o começo, Anthony! Os palcos do mundo esperam por você.

“Menino que dançava balé descalço na rua ganha bolsa nos EUA após vídeo viral”, BBC News Brasil, 29 ago. 2020

*

Por aí #2

Para quem está chegando agora, mês passado eu tornei fixo algo que eu fazia esporadicamente, compartilhar links, matérias e informações sobre ballet clássico e dança em geral que encontro aqui e ali. O nome é “Por aí” e todos os posts ficarão reunidos aqui.

Para quem não sabe inglês ou francês, há o Google Tradutor e o Bing Tradutor. Não é a mesma coisa, mas ajuda bastante.

Uma nova maneira de costurar elástico e fitas na sapatilha de ponta
Nesse vídeo, a bailarina Priscilla Yokoi ensina uma nova maneira de costurar o elástico e as fita na sapatilha de ponta. Parece bem interessante, deu vontade de testar!
Para assistir ao vídeo, em português, aqui.

How to Nip 6 Common Classroom Management Issues in the Bud
Esse texto propõe soluções para seis problemas comuns nas escolas de dança, seja nas aulas, na relação com alunas e alunos ou no trato com seus responsáveis.
O texto completo, em inglês, aqui.

EcoleS de Danse – Le cinq positions
Nós conhecemos as cinco posições e elas são sempre as mesmas em qualquer lugar, certo? Errado! Elas mudam de acordo com a escola: Francesa, Bournonville, Cecchetti (italiana), Vaganova (russa), Inglesa e Balanchine (americana). Nesse texto, conhecemos as diferenças de cada posição entre as escolas, com ilustrações e explicações detalhadas. Uma aula sobre a primeira coisa que aprendemos no ballet clássico.
O texto completo, em francês, aqui.

Com balé, clube sueco vai da 4ª divisão para a elite em 7 anos
Quem disse que a dança e o futebol não podem coexistir? O clube sueco Östersund fazia parte da quarta divisão do futebol e um treinador inglês mudou o time de patamar, não apenas com treinamentos, mas com uma outra visão, inserindo atividades culturais no dia a dia dos jogadores. Não, não como espectadores, mas como artistas amadores. (Para quem não entende ou não acompanha futebol, imagine que o clube era uma companhia pequena, que só se apresentava no bairro, e depois de sete anos conquistou a chance de se apresentar no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.)
O texto completo, em português, aqui.

Bolshoi Confidential review – where scandals waits in the wings
Lançado em 2016, o livro “Bolshoi Confidential” (no Brasil, “Bolshoi confidencial”, Editora Record) conta os bastidores da companhia, não os detalhes dos ensaios e dos repertórios, mas as histórias desconhecidas, os jogos de poder e toda a política que envolve essa companhia tão importante. Esse texto é uma resenha a respeito do livro feita por uma colunista do jornal The Guardian.
O texto completo, em inglês, aqui.