Um pequeno cuidado

Com exceção da época em que eu usava uniforme, nos outros lugares não era raro eu encontrar alguma bailarina fazendo aula sem meia-calça. Eu mesma já fiz várias vezes, inclusive na minha primeira aula de ponta. E nem falo das perneiras e polainas, mais raras ainda.

Em contraponto, sempre vi bailarinas profissionais com meias, perneiras ou polainas. Na minha cabeça, era porque elas trabalham basicamente em países onde há baixas temperaturas. Até o dia em que assisti ao documentário do Royal em Cuba, e lá estava Tamara Rojo totalmente coberta durante os ensaios. Só então percebi que não é raro a minha professora usar perneira mesmo no verão.

Pronto, aprendi a lição: as meias, perneiras e polainas são imprescindíveis para manter as pernas aquecidas e evitar lesões.

Parece óbvio? Pelo número de bailarinas que não se atém a isso, com certeza não é…

Foto: ©Daria Klimentova. Tamara Rojo ensaiando no Royal Ballet.

Daqui em diante, aulas só usando meia-calça. Polainas ou perneiras nas aulas mais puxadas. Um descuido, que parece uma bobagem, uma lesão séria depois e lá se vai muito tempo de tratamento e recuperação. É sempre melhor se cuidar.

Royal Ballet em Cuba

Pelo @theballetbag, assisti a um vídeo sobre a primeira visita do Royal Ballet a Cuba. Quando terminou, percebi que era só o primeiro, havia mais sete pela frente. Era um programa inteiro sobre o assunto.

Carlos Acosta e Tamara Rojo, pas de deux de O corsário, Gran Teatro de la Habana, 14 de julho de 2009. Para assistir a essa apresentação, clique aqui. Foto: Reuters/Enrique de la Osa

Foram cinco apresentações em Cuba, em julho de 2009. Carlos Acosta se apresentaria no seu próprio país como convidado pela primeira vez. Ingressos esgotados em poucas horas. Detalhe, a capacidade de um dos teatros era de cinco mil lugares. Filas intermináveis. Limite de apenas dois ingressos por pessoa. Telão do lado de fora do teatro para que as pessoas assistissem na rua. Gritos, palmas, assobios quando o Carlos Acosta pisou no palco. Sabe final de campeonato de futebol no Brasil? Por aí. E a Alicia Alonso sendo aplaudida de pé? Já separem os lenços de papel.

Trailer do documentário The Royal Ballet in Cuba, direção de Michael Nunn.

Eu chorei emocionada. Coisa mais linda de se ver! E o Ballet Nacional de Cuba, o que é aquele prédio? Vontade imensa de ir para lá.

Os vídeos são em inglês, sem legendas, mas dá para entender bastante coisa. Vale cada minuto.

Para assistir The Royal Ballet in Cuba, no YouTube, aqui.