A elegância em Dom Quixote

Há um bom tempo, vi e guardei esta postagem no Instagram do Staatsballett Berlin sobre Dom Quixote. Como esse é um dos repertórios mais amados e remontados do ballet clássico, a trouxe para cá.

Mercedes, Dom Quixote, Staatsballett Berlin, Elena Pris. Foto: Fernando Marcos.

Dom Quixote tem muitas ‘chispas’ (1) ‒ um tipo de fluidez, algo elegante que é expresso pelos olhos e não pelo corpo. ‘Eu quero que meus bailarinos injetem uma dose de seriedade elegante em seus papéis. De uma perspectiva espanhola, quanto mais elegante são o olhar, a pose dos braços e os movimentos, mais realistas eles são. Menos é mais’, disse Eduardo Lao (2) durante os ensaios de Dom Quixote.”

(1) Chispas são faíscas de fogo.
(2) Eduardo Lao é ex-diretor do Victor Ullate Ballet e dirigiu a montagem de “Dom Quixote” do Staatsballett Berlin.

Quem quiser compreender essa elegância da qual Eduardo Lao fala, prestem atenção no trailer de Dom Quixote do Staatsballet Berlin. Gostei especialmente da Mercedes (foto), dançada pela bailarina Elena Pris. Agora, quem dança ou já dançou flamenco, entende claramente o que ele quis dizer.

Trailer de Dom Quixote, Staatsballet Berlin, 2018.

O Natal já passou, mas…

Eu gosto muito da Iana Salenko, primeira-bailarina do Staatsballett Berlin e bailarina convidada do Royal Ballet. Há tempos quero publicar o grand pas de deux do terceiro ato de A Bela Adormecida, da montagem de Nacho Duato, dançado por ela e pelo Leonid Sarafanov, mas eu assisti no Facebook e sempre procuro no YouTube para trazer para cá. Esse vídeo eu nunca encontro, mas novos vídeos dela aparecem volta e meia.

Assim, acabei de assistir à Iana Salenko dançando a “Variação da Fada Açucarada” com o figurino mais açúcar que eu já vi. É lindo que só!

“Variação da Fada Açucarada”, Quebra-Nozes, Staatsballett Berlin, Iana Salenko.