Por dentro do Balé da Cidade de São Paulo

Não escondo de niguém o meu amor por processos de criação. Dança, teatro, literatura, cinema, artes plásticas, acompanho da arte que for. Em relação à dança, é comum encontrarmos material de companhias estrangeiras e fico imensamente feliz quando companhias brasileiras abrem suas portas.

Produzida pela Prodigo Films, Work in progress – Por dentro do Balé da Cidade de São Paulo é uma série de seis episódios de 45 minutos que acompanha a criação de uma obra original, desde a chegada do coreógrafo Cayetano Soto, passando pela escolha do elenco até o momento da estreia. Assim, também acompanharemos o dia a dia dos bailarinos e das bailarinas em uma renomada companhia de dança.

Trailer de Work in progress – Por dentro do Balé da Cidade de São Paulo.

Para quem deseja seguir o caminho profissional, para quem tem curiosidade em conhecer os bastidores de uma companhia nacional, para quem simplesmente ama a dança, é uma série imperdível.

Os episódios serão exibidos no Canal Arte 1, às sextas-feiras, às 18h.
Reprises: sábados, às 23h | domingos, às 12h | quartas-feiras, às 9h30 | quintas-feiras, às 20h30.
Estreia amanhã, dia 25 de março, e termina no dia 29 de abril.

Para mais informações:
Canal Arte 1, site e fanpage.
Balé da Cidade de São Paulo, site e fanpage.
Prodigo Films, site e fanpage.

Work in progress – Por dentro do Balé da Cidade de São Paulo. Foto: Divulgação.

Depois desse período de exibição, espero que os episódios fiquem disponíveis online. Assim, quem não tem TV por assinatura também poderá assistir.

Um bailarino em Grey’s Anatomy

Porque amo o que faço. Mais do que tudo. Você não encontra algo que ama tanto e deixa ir. Você se prende a ele, se dedica a tudo.

Grey’s Anatomy, sétima temporada, episódio 4.

Depois de uma bailarina em House, agora a mesma coisa acontece na série Grey’s Anatomy. Dois pacientes têm a saúde comprometida e, com isso, podem ter de abandonar aquilo que mais amam. A frase que abre o post é de um cientista, que teve de ser operado por conta de um experimento. O outro paciente é um bailarino de 15 anos, com um tumor maligno na tíbia direita.

Reproduzi para vocês um diálogo entre ele e um dos médicos da equipe.

Bailarino: Querem cortar a minha perna. Meu Deus.
Médico: Olha, tem um corredor com próteses que é melhor que os de pernas reais.
Bailarino: Deve haver outra maneira.
Médico: As próteses hoje em dia são impressionantes.
Bailarino: Você não entende! Eu preciso da minha perna!
Médico: Eu entendo.
Bailarino: Não entende. Eu não consigo explicar. Apenas… Eu mostro a você. Deixe-me mostrar a você.

E acontece esta cena que abre o vídeo promocional do episódio.

Infelizmente, a coreografia completa só durante o episódio.

A maioria das bailarinas entende o que o médico jamais conseguiria entender. Outras reconhecem na frase do cientista algo referente a sua própria vida. Eu entendi o bailarino, mas não sou igual ao cientista. O meu grande amor não é o ballet clássico. É o seu?

Uma bailarina em House

Não sei vocês, mas eu sou apaixonada pela série House. Comecei a acompanhar agora na 5ª temporada e, com isso, comprei os boxes das outras temporadas. Ainda preciso da quarta caixa para a minha coleção.

Pois vocês devem estar se perguntando: “Mas aqui não é um lugar onde você só fala sobre ballet?”. Sim. Para quem não assiste, explico: a cada episódio de House, um caso médico é tratado. E quem foi a personagem do 23º episódio desta temporada? Uma bailarina!

– Eu poderei dançar de novo.
– Ela está quase morta e está preocupada se fará plié de novo?

Em um dado momento do episódio (não briguem comigo, porque isso aparece no trailer), ela tem gangrena nos dedos das mãos e dos pés. A alternativa é a amputação. Ela não aceita: “Eu sou uma bailarina”. Uma das coisas mais bacanas é que, com certeza, essa seria a primeira reação de quem dança. Eles pensaram nesse detalhe.

Não vou contar o fim do episódio, mas quem conhece House já sabe mais ou menos o que pode acontecer.

No Brasil, a série passa às segundas-feiras no Universal Channel. Os episódios inéditos passam às quintas-feiras, às 23 horas. Provavelmente esse passará no dia 4 de junho. Para as sensíveis, assistam ao começo do episódio, quando eles ensaiam. Já quem não se sente mal com cenas de sangue, hospital e dor, assistam ao episódio completo. Vale muito a pena.