Yulia Stepanova fala sobre “Raymonda”

Para divulgar a exibição nos cinemas de Raymonda no dia 27 de outubro, o Bolshoi divulgou este vídeo. Enquanto assistimos à bailarina Yulia Stepanova dançando a variação mais conhecida do ballet, ouvimos sua voz falando brevemente sobre a obra, o papel principal e essa variação.

Como a narração foi feita em russo e as legendas estão em inglês, eu traduzi livremente para o português.

Além de aprender um pouco mais sobre Raymonda, o vídeo por si só é lindo.

Yulia Stepanova talks about “Raymonda” ballet, Bolshoi Theatre, out. 2019.

“Meu nome é Yulia Stepanova. Eu sou primeira-bailarina do Teatro Bolshoi.

“Raymonda é um dos papéis mais difíceis do repertório clássico, todos os solos ao longo do espetáculo representam os seus diversos retratos emocionais, eles mostram uma mudança de humor e uma alma de mulher.

“Raymonda é a jovem sobrinha da Condessa de Daurice, ela chega para uma festa no castelo, despreocupada e apaixonada no mundo, uma jovem mulher radiante.

“Na ‘Variação do casamento’ [também conhecida como ‘Variação da claque’ ou ‘Variação do grand pas’] no ato 3, Raymonda já está mais madura, real [da realeza] e reluzente. Uma forte técnica clássica é combinada com um estilo folclórico húngaro de movimento dos braços, que traz um tipo de brilho e singularidade ao estado de ânimo. Com pas de bourrées muito delicados, a bailarina desliza pelo palco esboçando desenhos sinuosos com seus pés.

“Eu acho que quando o público assiste a essa obra, eles ficam imersos a princípio no mundo onírico espiritual de Raymoda, em uma profunda mas silenciosa meditação. Lentamente os movimentos e a música chegam a um ‘crescendo’, eles se desenvolvem e se transformam em uma brilhante dança vigorosa, que realmente cativa e envolve a plateia.

“Este espetáculo exala feminilidade, jovialidade e amor luminoso e devotado.”

Bolshoi no cinema

Hoje foi divulgado o trailer da nova temporada do Bolshoi Ballet nos cinemas: Raymonda, O corsário, O Quebra-Nozes, Giselle, O lago dos cisnes, Romeu e Julieta e Jewels. As transmissões desses ballets vão acontecer entre 2019 e 2020, mas há outros que estão nesse momento em cartaz. Para acompanhar a programação, acessem www.bolshoiballetincinema.com ou @bolshoiballetincinema.

Eu ainda não assisti a um ballet no cinema e imagino como deve ser uma grande experiência. E esse trailer é um primor por si só. Lindo lindo lindo!

Trailer “Bolshoi Ballet in cinema 2019-2020”.

Qual é a música?

Em uma tarde qualquer, uma música chega sem avisar e não sai da nossa cabeça. De repente, a coreografia também surge em nossa mente. Assim ficamos entre música e coreografia, coreografia e música, então reconhecemos a bailarina, a companhia, o figurino, dançamos em plena sala de casa e nada! Não conseguimos lembrar nem qual é a música, tampouco de qual repertório ela faz parte. Não sei vocês, mas sinto uma imensa agonia quando isso acontece.

Se eu não descubro sozinha, duas amigas bailarinas costumam me salvar, a Cyndi ou a Julimel. Hoje foi a vez da primeira.

A música e a coreografia em questão são da coda do terceiro ato de Raymonda. Nesse caso, era a Maria Alexandrova que não saía da minha cabeça nem por decreto, mas como não encontrei apenas esse trecho para publicar diretamente na página, vamos de Olesya Novikova com o Ballet do Teatro alla Scala.

Para mim, essa é uma das codas mais poderosas dos repertórios, só perde para a coda do segundo ato de O lago dos cisnes. A sequência de retirés é arrasadora!

Preciso dizer que ouvi essa música umas 20 vezes hoje?

“Coda do grand pas do terceiro ato”, Raymonda, Teatro alla Scala.