Basílio e as amigas de Kitri

Toda vez que assisto a esse pas de trois, eu só consigo prestar atenção numa pessoa: Mikhail Baryshnikov. Que homem, que bailarino, que artista!

“Basílio e as amigas de Kitri”, Dom Quixote, American Ballet Theatre, 1983.

***

Observação: Aproveitando o ensejo, eu respondi todos os comentários feitos desde agosto de 2016. Desculpem a demora! Se alguém perguntou algo nesse período, corre lá para ler.

Novamente, as odaliscas

Eu percebo o tamanho do meu amor por uma coreografia quando costumo repeti-la no blog. Tento evitar, mas é sempre bom assistir a várias versões de uma mesma obra.

O pas de trois das odaliscas, de O corsário, foi publicado três vezes, em dois posts diferentes (aqui e aqui). Inclusive, esta mesma montagem do Bolshoi, mas com outras bailarinas.

Mas é tão lindo e gosto tanto desse figurino… Não há problema em assistir novamente, e tantas outras vezes, não é?

Pas de trois das odaliscas, O corsário, Bolshoi Ballet (Olga Kishnyova, Anna Okuneva e Anna Tikhomirova), 2012.

Arenal

Sabe quando a gente se apaixona por uma obra? Primeiro, assisti a uma sequência e me encantei. Depois, assisti à obra completa e ela me ganhou para todo o sempre. Estou falando de “Arenal”, de Nacho Duato.

Nem todos vão gostar, é dança contemporânea. Mas quem quiser conhecer outros ares, irá se surpreender.

Esta é a sequência que amei. Para assistir à obra completa, aqui. (É a primeira do vídeo.)

Trecho de “Arenal”, Nacho Duato, Compañía Nacional de Danza.