O segundo pas de deux de “In the Night”

Depois de postagens seguidas sobre dança contemporânea, vamos a um afago para os corações clássicos?

Este é o segundo pas de deux de In the Night (1970), de Jerome Robbins (1918-1998), dançado por ninguém menos que Maya Plisetskaya (1925-2015) e Aleksandr Bogatyrev (1949-1998). A apresentação foi para um programa de televisão, em 1977.

F.Chopin, “Nocturne”, M.Plisetskaya, A.Bogatyrev (1977)

Adeus, Maya

Ontem faleceu a bailarina Maya Plisetskaya. Não existe história do ballet clássico sem ela. Impossível pensar em grandes repertórios sem ela. Para mim, a maior Odile de todos os tempos.

O ballet clássico mudou e não choremos por isso. Mas hoje não existe uma única bailarina que chegue próximo ao que ela foi. Sinceramente? Bailarinas grandiosas iguais a ela fazem parte do passado.

Maya, o meu amor pelo ballet é um pouco maior porque você existiu.

Na sequência, “Variação do Lenço”, “Variação do Sonho”, “Variação da Valsa ou Variação do Pizzicato”, “Variação do Grand Pas ou Variação da Claque”, Raymonda, Bolshoi Ballet, Maya Plisetskaya, 1959.

Uma grande Kitri

Para voltar a publicar, nada melhor do que assistir a uma grande bailarina: Maya Plisetskaya. Impossível não amar perdidamente o ballet clássico depois de vê-la dançar.

Entrance de Kitri, Dom Quixote, Maya Plisetskaya, Bolshoi Ballet.