Parabéns para a bailarina

Todo ano a história se repete: eu me dou um presente no meu aniversário. Já teve variação, grand pas de deux, pas de deux, musical, repertório e todos eles podem ser vistos aqui.

Estou fazendo 36 anos e demorei para me decidir. Por um lado, Manon, Carmen, Onegin e A dama das camélias são repertórios que se encaixam perfeitamente à minha idade. Por outro,  mesmo gostando muito deles, A Bela Adormecida, Coppélia, La fille mal gardèe e Giselle soam meio infantis. Tudo bem, eu aparento ser mais nova, então abraçarei todos eles sem receio.

Dentre tantas possibilidades, escolhi a “Variação de Manon”. Ela já foi publicada três vezes (1, 2 e 3), além de Manon em A dama das camélias. É evidente, tenho um certo fascínio pela personagem.

Essa variação é linda e sei algumas sequências de cor. Dançá-la um dia nem parece tão distante assim.

“Variação de Manon”, Manon, Royal Ballet, Marianela Nuñez.

Encontro no segundo ato

Estou em uma fase Dom Quixote da vida e acabei de assistir a um pas de deux que quase ninguém comenta: Kitri e Basílio no segundo ato. Algumas montagens dão a essa passagem um ar mais sensual, mas a versão do Royal Ballet ficou delicada e romântica.

Sem falar que Carlos Acosta e Marianela Nuñez dançando juntos é sempre lindo de ver!

“Pas de deux segundo ato”, Dom Quixote, Royal Ballet, Carlos Acosta e Marianela Nuñez.

Ensaio de Monotones II (e mais bailarinos neste lugar)

Um dos leitores do blog, o Marlon, disse que gostaria de ver mais posts de variações masculinas e informações voltadas aos bailarinos. Não foi em tom de crítica, além de ele ter toda razão. Eu quase não falo de homens no ballet, já perceberam? E, mesmo assim, há leitores assíduos que não apenas estão sempre por aqui, mas comentam e compartilham suas experiências. Eles merecem mais consideração da minha parte.

Por isso, os bailarinos aparecerão mais no blog. Às vezes, farei posts só para eles; outras vezes, eles aparecerão ao lado das bailarinas. Afinal, também é bacana dançarmos todos juntos.

E será assim que vamos começar: um pas de trois com dois bailarinos e uma bailarina.

Trecho do ensaio de “Monotones II”, Royal Ballet. Edward Watson, Marianela Nuñez e Federico Bonelli.

Quem quiser conhecer Monotones I e II, aqui.