O segundo pas de deux de “In the Night”

Depois de postagens seguidas sobre dança contemporânea, vamos a um afago para os corações clássicos?

Este é o segundo pas de deux de In the Night (1970), de Jerome Robbins (1918-1998), dançado por ninguém menos que Maya Plisetskaya (1925-2015) e Aleksandr Bogatyrev (1949-1998). A apresentação foi para um programa de televisão, em 1977.

F.Chopin, “Nocturne”, M.Plisetskaya, A.Bogatyrev (1977)

Um coreógrafo ganhador do Oscar

Ontem foi noite de Oscar e, sinceramente, não lembro qual foi a última vez em que não assisti à entrega dos prêmios. Todo ano eu penso, “Não vou mais assistir”, mas lá estou eu acordada até duas da madrugada.

A apresentadora do prêmio de melhor filme estrangeiro foi a atriz Rita Moreno, vencedora de melhor atriz coadjuvante em 1962 por West Side Story (Amor, sublime amor). Na hora eu pensei: “Preciso escrever sobre isso no blog”. Por quê? O filme foi vencedor de dez prêmios, entre eles, o de melhor direção para Robert Wise e Jerome Robbins. Alguém reconheceu o segundo nome?

Jerome Robbins foi um dos grandes coreógrafos do nosso tempo, tanto no ballet clássico quanto em musicais. Aposto que vocês conhecem alguma dessas obras (clique nos títulos para assistir a trechos): Dances at the Gathering, In the Night, The Concert, Other Dances. Pelo menos alguma delas faz parte do repertório das grandes companhias de dança mundo afora.

Sobre o filme, ele codirigiu e coreografou West Side Story, que também é um musical de grande sucesso até hoje. E quem nunca assistiu à Rita Moreno cantando e dançando “America” e quis sair dançando pela sala de casa?

“America”, West Side Story, Robert Wise e Jerome Robbins.

*

West Side Story já esteve presente em um post do meu aniversário, aqui.
• Para quem também ama a Rita Moreno, hoje ela faz parte da ótima One day at the time, disponível na Netflix.

In the Night (2)

Como não fui a única a me apaixonar por causa de apenas 48 segundos, resolvi pesquisar sobre esse ballet.

In the Night (1970), de Jerome Robbins (1918-1998), estreou em 1970 com o New York City Ballet. Com apenas 21 minutos, é dividido em quatro partes: três pas de deux e uma coda com os casais. Ao som de Chopin, três casais dançam sob um céu estrelado, cada qual representado um momento do amor.

Encontrei o ballet completo, com a Ópera de Paris. Suspirem.

[Atualização 24 ago. 2020: Os vídeos foram apagados do YouTube e não encontrei a obra completa. Sendo assim, vamos ficar com um trailer e um trecho do terceiro pas de deux. Não é a mesma coisa, mas é possível ter uma ideia da beleza dessa obra.]

Trailer de In the Night, de Jerome Robbins, Compañía Nacional de Danza, 2016

Trecho do terceiro pas de deux, In the Night, de Jerome Robbins, Tiler Peck e Amar Ramasar, Vail Dance Festival, 2012