Um outro ponto de vista

É comum, no ballet, vermos a sapatilha de meia-ponta como uma pré-ponta. Ela nada mais é do que a preparação para um outro estágio, quando finalmente “seremos bailarinas para valer”. A pobre meia-ponta é mera coadjuvante. Nem me digam que não funciona dessa forma, porque as sapatilhas de ponta sempre são vistas como nossa “entrada definitiva no mundo do ballet”.

A Lulis, bailarina com quem já compartilhei escola e palco, me passou o link do seu canal no YouTube, onde ela publica vários vídeos de dança. Eu ainda não assisti à primeira temporada da série Fama (pensei que a cena era do filme, mas a Ana e a Thaís me corrigiram) e, talvez por isso, fiquei impressionada com esta coreografia aqui.

Notaram que estão todas na meia-ponta? Dançaram divinamente e num alto nível técnico. Para a gente pensar que a questão não é a sapatilha, mas a bailarina.

*
Alguém percebeu que não há uma única alta e magrela na turma?

Fama

Eu era uma garotinha de um ano quando Fama estreou, em 1980. Dirigido por Alan Parker, conta a história de um grupo de estudantes de Artes Cênicas, ou seja, o filme é permeado por teatro, música e dança.

Ainda não assisti ao original, mas acabei de descobrir que a refilmagem estreará nos EUA em setembro deste ano. Por aqui, a data prevista é 16 de outubro.

Encontrei os trailers das duas versões. Na primeira, vemos como o ballet clássico domina o “núcleo de dança”; já na segunda, misturaram os estilos. Mesmo assim, para as apaixonadas pela dança, os dois filmes valem a pena.

Fama 1980

Fama 2009