Quarta variação de “Paquita”

Anos e anos atrás, no meu começo no ballet clássico, eu me apaixonei pela quarta variação de Paquita. Assisti várias vezes, praticamente decorei a coreografia, mas ela nunca veio para o blog. O motivo? Eu queria publicar a Aurélie Dupont dançando, mas só a encontrava inserida em outros vídeos.

Dia desses, encontrei um vídeo da tal variação dançada por quatro bailarinas diferentes: Evgenia Obraztsova, Julia Spiridonova, Larissa Lezhnina e Aurélie Dupont. Sim, a mesma versão de uma gravação antiga e ruim, mas que já circula pela internet solitariamente. Mas, dessa vez, eu queria publicar apenas a versão com a Evgenia. Ou seja, eu nunca estou satisfeita.

Sendo assim, vamos assistir a essa variação quatro vezes seguidas? É uma boa maneira de percebermos como cada bailarina tem o seu estilo.

“Quarta variação”, Paquita, Evgenia Obraztsova, Julia Spiridonova, Larissa Lezhnina e Aurélie Dupont.

P.S. A propósito, é mesmo a quarta variação? São tantas as variações em Paquita que eu sempre fico perdida.

Ekstasis, Martha Graham e Aurélie Dupont

“A gênese dessa dança veio do gesto de um impulso pélvico que eu descobri em um dia”, assim Martha Graham definiu a semente do solo Ekstasis, criado por ela em 1933 e depois reinterpretado por Virginie Mécene em 2017. Essa obra faz parte do repertório da Martha Graham Dance Company.

Trecho de Ekstasis, Martha Graham Dance Company, PeiJu Chien-Pott.

Pouco tempo depois, o fotógrafo japonês Hiroshi Sugimoto dirigiu Aurélie Dupont dançando esse solo em um belíssimo cenário no Japão, a Odawara Art Foundation. Ao compararmos o trecho anterior, filmado no palco, e a coreografia completa como uma obra audiovisual, intitulada Breathing, percebemos como a nossa visão se amplia. A mesma obra, pontos de vista distintos.

Breathing, Hiroshi Sugimoto, “La 3e Scène”, Aurélie Dupont.

Nesta entrevista, a Aurélie Dupont explicou sobre a sua interpretação de Ekstasis e sua experiência na Martha Graham Dance Company logo após a sua aposentadoria na Ópera de Paris. O vídeo está em francês, com legendas em inglês.

Entrevista com Aurélie Dupont, Ópera de Paris, “La 3e Scène”.

Quanto mais eu assisto, pesquiso e acompanho a obra da Martha Graham e o seu legado, mais eu me interesso e me encanto pela dança moderna. Um amor sem volta.

Por aí #1

Depois de passar meses e meses sem publicar com afinco no blog, parei para organizar todas as informações guardadas nesse período. Há vídeos, matérias, dicas, quadrinhos, ideias para serem desenvolvidas em textos… É tanta coisa que fiquei perdida!

Mas é preciso começar de algum ponto. Assim, tornarei regular algo que fiz esporadicamente, compartilhar links interessantes, mas que nem sempre serão desenvolvidos em um post. É uma maneira de circular as informações.

Para quem não sabe inglês, há o Google Tradutor e o Bing Tradutor. Só não vale ficar sem ler por causa disso, tudo bem?

Aurélie Dupont: Advice to Dancers at Every Stage
Ex-étoile da Ópera de Paris e atual diretora da companhia, também conhecida neste blog como “minha bailarina preferida”, Aurélie Dupont dá conselhos para bailarinas em vários estágios da carreira.
O texto completo, em inglês, aqui.

Press plié: the best music videos to feature ballet
No blog do Royal Ballet, uma lista videoclipes em que o ballet clássico ou a dança contemporânea estão presentes de alguma maneira. É só aumentar o som e aproveitar.
O texto completo, em inglês, aqui.

Alongamento x aquecimento: quando fazer?
Parece óbvio, mas não é: muitas pessoas acreditam que se alongar é sinônimo de se aquecer. Nesse texto, aprendemos a diferença entre um e outro, e quando cada um deles deve ser feito. É para todo mundo ler!
O texto completo, em português, aqui.

Extreme Stretching: The Risks of Sitting in Oversplits
Ainda no assunto alongamento, sabemos como a hiperflexibilidade é um dos maiores desejos das bailarinas, e uma das grandes exigências das companhias. Mas, afinal, o que isso significa para a saúde do corpo? Acreditem, há grandes riscos em buscar essa flexibilidade de qualquer maneira.
O texto completo, em inglês, aqui.

Gorgeous Vintage Photographs of Ballet Dancers
Fotos antigas de ballet entre os anos de 1915 e 1970. Uma mais bela que a outra.
Todas a fotos, em inglês, aqui.