Para estudar coreografias de ballets de repertório

Vamos voltar às origens deste lugar e falar especificamente de ballet clássico?

Vou compartilhar dois materiais sobre coreografias de ballets de repertório. Não apenas para quem quer estudar, mas também dançar algumas das coreografias mais importantes e conhecidas desses ballets.

PRIMEIRO: SEQUÊNCIAS DE COREOGRAFIAS
Para assistir: YouTube e Instagram

Tempos atrás, encontrei o perfil de Jaqueline Tirabassi, bailarina formada na escola do Teatro alla Scala e professora nessa mesma instituição.

Ela teve uma grande ideia: fazer vídeos de sequências de ballets de repertório decodificando os passos da coreografia. Assistimos à sequência, depois ela é repetida com o nome de cada passo na tela. Vendo assim, passo a passo, temos clareza dos movimentos. Parece óbvio para quem tem domínio técnico, mas para quem está aprendendo, mostrar a coreografia dessa forma, mesmo que seja apenas um trecho, faz uma imensa diferença. Além disso, a produção é linda!

Infelizmente, são poucos os vídeos publicados e o canal não é mais atualizado. Sem problemas, dá para estudar com o material já desenvolvido.

Escolhi duas sequências: o pas de quatre dos pequenos cisnes, de O lago dos cisnes, e Serenade.

Swan Lake, ballet, how to perform Four Little Swans

Serenade, ballet, how to perform Serenade for Strings in C, Op.48

SEGUNDO: COREOGRAFIAS COMPLETAS
Para assistir: YouTube
Para baixar a lista de variações: PDF

Eu tenho um acervo de vídeos de dança, mas para estudo individual mesmo. Essa preciosidade eu guardo há anos: 30 variações completas de repertório, tanto femininas quanto masculinas. Todas são realizadas em uma sala de dança, com legenda no início, mas a cópia está em uma qualidade bem baixa. Infelizmente, não consegui encontrar informações sobre esse material, tem jeito de VHS dos anos 1980. Alguém sabe alguma coisa?

Enquanto não descobrimos, aproveitem uma hora de O lago dos cisnes, A Bela Adormecida, O Quebra-Nozes, Raymonda, Chopiniana, Dom Quixote, Coppélia, La fille mal gardèe, O corsário e La bayadère. A lista completa de variações vocês podem ver, e baixar, aqui.

Classical Heritage, 30 Classic Variations as Coreographed by Russian Ballets

Um encontro, uma palestra e uma animação

Hoje é feriado no Brasil. Por causa do Carnaval? Não, é Dia de Tiradentes, mas a folia vai acontecer sim, neste fim de semana, depois da Páscoa. Essa loucura do calendário é apenas um reflexo desses últimos dois anos na nossa vida.

Sendo assim, vou aproveitar o momento de folga para fazer algumas indicações. Nada de textos, para descansar um pouco, apenas vídeos. Eu separei um encontro, uma palestra e uma animação. Vamos lá?

O QUE PODE O CORPO?, CAFÉ FILOSÓFICO, DANI LIMA E VIVIANE MOSÉ
idioma: português
duração: 47min51seg
assistir: clique aqui

Realizado em 2009, eu assisti a essa mesa-redonda anos atrás. Guardei o link para publicar no blog e nunca havia encontrado o momento certo, mas finalmente chegou a sua vez. Dani Lima é bailarina e coreógrafa, ela fala sobre o corpo e a dança; Viviane Mosé é filósofa e participa da conversa; juntas, elas falam sobre o corpo ao longo da história do pensamento. Esse é um daqueles encontros que mudam nossa visão de mundo e abrem diversas janelas dentro da gente. Acreditem em mim, vale muito a pena.

A BALLERINA’S SECOND ACT, TEDx, MIKO FOGARTY
idioma: inglês, legendado em português
duração: 10min6seg
assistir: clique aqui

Quem se lembra da Miko Fogarty? Aos 12 anos, ela participou do documentário First Position (2011) ao lado de outras promessas da dança. Ela era onipresente nos festivais, provavelmente você a viu em algum deles. Ganhou fãs ao redor do mundo e era nítido qual seria o seu futuro: primeira-bailarina de uma grande companhia. Hoje ela é estudante de medicina. Sim, ela abandonou a carreira e, nessa palestra, ela conta os motivos que a fizeram mudar de caminho. É para repensarmos um punhado de coisas, de verdade.

MARIA BADERNA, MULHERES FANTÁSTICAS #11, FANTÁSTICO
idioma: português
duração: 1min11seg
assistir: clique aqui

Vocês sabem de onde surgiu a palavra “baderna” como sinônimo de “bagunça”? Veio do sobrenome da bailarina Maria Baderna. Em 2020, a sua história foi contada no quadro “Mulheres Fantásticas“, do Fantástico. Na mesma época, eu aproveitei o ensejo e fiz um post sobre ela. Essa animação é tão encantadora que vale a repetição.

Badernem muito e até semana que vem!

Variação da Colombina

Harlequinade (1900) é um ballet de Marius Petipa com música de Riccardo Drigo. Quem não conhece o pas de deux e as variações masculina e feminina? Famosos em festivais e competições pelo mundo afora, essas coreografias tão conhecidas não fazem parte da obra original, sabiam? Elas foram criadas por Pyotr Gusev na década de 1930 e com outras músicas de Riccardo Drigo. Para saber mais, clique aqui.

Em 2018, Alexei Ratmansky fez a reconstrução* de Harlequinade (1900) para o American Ballet Theatre. Esta é a “Variação da Colombina”, dançada pela bailarina Skylar Brandt. Não é uma graça?

“Variação da Colombina”, Harlequinade, reconstrução de Alexei Ratmansky, Skylar Brandt, American Ballet Theatre, 2020.

*

* Reconstruções são montagens muito próximas das ideias de seus criadores. Para isso, pesquisam-se notações coreográficas, documentos históricos, vídeos, depoimentos de participantes das montagens originais e demais materiais que ajudem a recompor o repertório.