Sentir-se uma criança

Há onze anos, eu não me apresento em um palco dançando ballet clássico. Dia desses, estava lembrando dessa época e do meu desconforto nas apresentações.

Durante o meu período de aulas de dança, eu me apresentei em três espetáculos. Ao todo, foram quatro coreografias de ballet clássico, duas de dança do ventre e uma de jazz musical. Eu não entendia por que me sentia “estranha” apenas ao dançar ballet. Medo do palco nunca foi, porque fiz cinco anos de teatro e participei de três peças antes de começar a dançar. Em relação aos cursos, no teatro raramente nos apresentamos uma única vez, você fará uma minitemporada de qualquer forma. Na dança, são meses de ensaio para três minutos no palco, se muito, e acabou.

Também por essa razão, os públicos são diferentes. No teatro, há muitas pessoas que não conhecem ninguém ali e vão assistir à peça. Na dança, são familiares e pessoas próximas das alunas que vão assistir à apresentação de uma pessoa querida.

O meu incômodo poderia ser pela minha própria inabilidade? Nunca dancei bem ballet clássico e sempre me senti meio desengonçada. Mesmo seguindo a coreografia, eu me sentia fora do lugar.

E os figurinos? O primeiro foi um vestido lindo e o último foi um macacão, muito bonito também. Ambos eu guardo até hoje. Tutu mesmo só usei o romântico, um rosa e outro branco, e nas provas de figurino eu dizia que parecia um algodão-doce. Com o tutu rosa, eu realmente parecia. O figurino era lindo, minha mãe chorou ao me ver no palco, mas eu me sentia com 10 anos de idade. Eu tinha 29. Preciso dizer que doei os tutus?

Assim, tive um estalo: eu me sentia como se estivesse em uma apresentação da quinta-série. Eu me sentia uma criança.

Não, não é essa a visão que eu tenho de uma bailarina. Ao ver profissionais dançando de tutu, nunca olhei para nenhuma delas como uma menina. Pelo contrário, sempre vi mulheres e as acho incríveis. Existem alguns questionamentos a respeito da infantilização da mulher no ballet clássico? Sim, existem, mas poderemos falar sobre esse assunto em um outro dia. Há praticantes de ballet clássico que, mesmo sem querer, se mostram um pouco infantilizadas? Também existem, mas é uma escolha, ou um desejo. O ponto não é esse, mas como eu me sentia.

Sempre aparentei ser mais nova, e a minha altura também não ajuda, tenho 1,50m. Por isso, costumo ser vista como fofa sem qualquer tentativa de infantilização da minha parte (Afinar a voz, falar devagar, virar a cabeça para o lado ao prestar atenção no que dizem e sorrir curtinho para evidenciar as bochechas, sabem como é?). Agora, imaginem uma fofa de tutu, dançando ballet e meio desengonçada. Quando temos 10 anos é uma graça. Aos 30 anos, não.

Por essa razão, mas sem ter consciência disso, não sentia o palco como o meu lugar. Se eu dançasse bem, me sentiria de outra maneira? Talvez. Se eu dançasse mais vezes e para um outro público, seria diferente? Quem sabe. Se eu dançasse com outro figurino, me sentiria mais confortável? Pode ser. O “se” é sempre uma possibilidade.

A realidade é que, de bailarina tule cor de rosa, eu me sinto uma criança. Ou um algodão-doce.

*

ATUALIZAÇÃO:
Pesquisando para a newsletter de novembro, encontrei o post “A diferença entre a sala de aula e o palco”, de novembro de 2009, em que eu falava sobre me sentir inadequada dançando ballet clássico. Onze anos entre a dúvida e a resposta.

Um comentário sobre “Sentir-se uma criança

  1. Ou talvez fosse a coreografia simples? eu me sentia meio estúpida nos primeiros níveis do RAD, as danças eram muito bobinhas. Só faltava eu fazer pé-de-palhaço-pé-de-bailarina, hahaha!

    ah, e “Existem alguns questionamentos a respeito da infantilização da mulher no ballet clássico? Sim, existem, mas poderemos falar sobre esse assunto em um outro dia”. Tô no aguardo!

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s